10 de fevereiro de 2018

450 - assim foi...

Dia 4 de fevereiro de 2018, mãe na UTI.
Disse pra ela: Quero que tu saibas que vamos aceitar a tua decisão. Sei que estás com medo, eu também estou. Medo mais medo é igual a coragem, não te esquece disso. Tudo ficará bem. Te adoro. Aquilo que tu decidires está bem. 15 minutos depois ela foi.

Hoje fui buscar as cinzas. O padre rezou missa apenas pra mim. Me levou até as cinzas e benzeu.

Fui até um banquinho no meio do gramado e abracei a urna. Uma borboleta amarela ficou voando bem pertinho. E de repente foi embora.

Senti pela primeira vez que agora sim, ela tinha ido. Que bom, mistura de alívio, saudade, dor e gratidão por tudo.

Em 1996, quando tive um infarto gravíssimo, conversei com deus. Não pedi nada, apenas disse: Faça o que tiver de ser feito. E ele me deu a mãe por mais 22 anos. Sou muito grata por isto.


Postar um comentário