24 de maio de 2010

239

Passei meus 15 minutos de sossego lendo algumas partes do que sou. Quanto tempo precisa pra se reconhecer nestas linhas que em algum momento foram minhas?

Precisei ir ao oftalmo pra que ele dissesse oficialmente que ainda não preciso de óculos, a menos que queira deixar o músculo ocular preguiçoso. Não quero!

Tudo que se tem demais se acostuma. Prequiça.
Talvez eu ande acostumada com coisas erradas.

Gente de sorte estes necessários na vida de tantos. Queria um pouquinho desta poção. E não de quando e quando, que quando encontro tento agarrar com unhas e dentes pra escapar pela ponta dos dedos.

Talvez se eu fingir bem direitinho que não quero.
Talvez se eu simplesmente esquecer, como faço com números e tantos nomes.

o mar é aconchego, grande o suficiente pra me receber.
Postar um comentário