21 de março de 2014

389

Fui criada ouvindo muita música. Desde que nasci, acordei todo domingo ouvindo Brahms, Beethoven, Vivaldi e todo tipo de música clássica disponível em vinil. Meu pai deixou isto de herança. Em casa, havia sempre a sala de música: Uma parede repleta e variada de boa música, junto com os Queens, Rushs, Michael Jacksons, Supertramps dos meus irmãos...e as minhas trilhas de filmes. 

Acordava com meu irmão montado num cavalo, enquanto minha irmã fazia exercícios de barra na sala. Alguém podia não ser feliz assim? Todos os dias de verão..por anos...a gente chegava de Opala no sítio, sem entrar em casa, todo mundo tirava a roupa e caia direto na piscina..

Aos domingos treinos de natação com a minha mãe. E tipo assim, não era uma atividade opcional, entende...Meu pai sempre dizia, todo mundo precisa aprender a dirigir e a nadar desde cedo! E foi assim..na época nem era comum, aprendi a nadar com dois anos...virei peixe.

Lembro na escolinha - com 3 anos - (sim, tenho memória boa pra isto) tinha uma piscina...no primeiro dia, abri o portão e me atirei. Fazia isto em casa, não entendia como proibido..pro horror da tia Margith, uma alemã de dois metros de altura...

Um dia uma amiga muito antiga da mãe encontrou ela na rua...Como está a joice? Tá bem, mas porquê? Porque tu dizia: Usei de toda minha psicologia e nada dá certo com esta guria! A mãe só respondeu: Então continua tudo igual!!!

Minha irmã Jane, uma aquariana a frente no seu tempo, foi a responsável pela minha educação artística. Não deixava ver nada de filmes dos Trapalhões. Eram ruins!!! Só Disney!! Tinha de aprender o que era bom desde cedo.

Trouxe muito desta educação cultural pra profissão. Talvez isto seja o que mais lamento atualmente! Não criar!! Sou boa nisto e pouco faço.

Quem me conhece há pouco, não imagina...poucos se preocupam em conhecer realmente alguém. Lamento muito por isto.

Tô escutando Beatles. Aqui, virei especialista em musicais, vejo tudo que posso, mas não basta...algo me falta..muito me falta!

Fico feliz que este amor pela arte tenha sido passado pro meu sobrinho. Talvez não leve adiante, não importa. Queira ou não isto vai influenciar ele pro resto da vida! E vai ser uma pessoa melhor por isto..

Sempre digo, todo mundo tem o direito de não gostar da gente, mas que sejam pelos motivos certos. Lucy in the sky with Diamonds no fone. Nunca precisei de diamantes pra ser feliz, talvez só de boa música...
Postar um comentário